Prendam-nos se forem capazes!

Prendam-nos se forem capazes!


Lagoa Santa é uma terra cheia de incógnitas. Anunciam-se oportunidades, grandes obras, pólos industriais, alças, contornos, avenidas, Shoppings, hotéis e Cia limitada, mas é preciso lupa para encontrar tais empreendimentos em construção. O Aeroporto Indústria pavimentou a MG 10, a ampliação de Avenidas em B.Hte, construção de túneis e viadutos e muito mais. Por aqui, ao contrário, o comércio morre à míngua, agoniza e estrebucha na sarjeta. Ainda por aqui, construtoras, escapam e com raras exceções, apresentam loteamentos e condomínios, mas também não passa disso. Imobiliárias locais, apesar de competentes, não têm vingado - fecham e se fundem. Vivemos épocas de vacas magras e tristezas. Ouvimos o ranger de dentes e vivemos o Inferno de Dante. Como pode uma cidade tão próxima à capital dos mineiros, agonizar assim? Será praga de Tatús e Preguiças gigantes? A história e a Pré-história, apesar de pujante, não prosperam e não vimos um único centavo sequer, migrarem aos cofres públicos e privados. Uma negação! Uma falta de visão empreendedora que desencanta munícipes boquiabertos e atordoados. Temos Gruta maravilhosa, Parque com paredões calcários de renome internacional, lagoas Cársticas, Pinturas Rupestres, A Raça de Lagoa Santa com seu ícone Luzia, etc e tal e mesmo assim – zero a esquerda. Tudo isso, caro leitor, porque “a gente somos inútil”. Não vingamos nem lá, nem cá. Nem o presente, nem o futuro e muito menos o passado bastarão para nos salvar, muito menos o Chapolin Colorado. São só histórias para inglês ver. Analisem bem, o que vou dizer: Um dia, bem recente, beirando à prepotência, uma funcionária do turismo local, me disse: “Fique tranqüilo, nós sabemos o que fazemos”. Grande resposta! Grande sapiência! Inútil vã filosofia! Inútil e tola basófia! É sempre assim, falam pelos cotovelos, se arvoram em profundos conhecedores, mas resultados, que são bons - Necas de catibiriba! Ah! O ser humano! Aqui neste caso também, Ser Humano e servidor público. Valha-nos Deus! Talvez por isso não consigamos caminhar. Faltam humildade e mingau de Araruta. Esta é a cidade do eterno ”terá”, do eterno “faremos”, do eterno faz de contas e até por causa disso, do eterno retrocesso. Porque não caminhamos? Porque não podemos ser felizes? Porque somos impedidos de ter esperança? Tudo é sempre para depois ou tudo é empolado como: Fique tranqüilo, pois vai acontecer. Sou incréu querido leitor, como você! Se for para ser sempre assim, então que assumamos ser os verdadeiros culpados de tudo. Das mazelas, das inverdades, das injustiças, dos engodos e tal. Assim ficará melhor e poderemos exigir nossa condenação junto STF – 30 anos quebrando pedras, sem banho de sol, somente comendo uma refeição por dia para não onerar o cidadão de bem. Não pleitearemos redução de pena, pois somos culpados. Nada de embargos infringentes. Inclusive até a nossa terceira geração, deverá pagar pelos nossos erros. Não acham justo? Devemos pagar, por um dia termos acreditado em promessas vãs e nas falácias do baixo e do alto Clero. Será que alguém ai tem o e-mail do Joaquim Barbosa?