Feira de Artesanato de Lagoa Santa empolga turistas e população

Feira de Artesanato de Lagoa Santa empolga turistas e população


Por Roberty Lauar
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Uma história que começou há quatro anos, encabeçada por abnegadas mulheres de mãos santas, continua encantando turistas e visitantes, bem na orla da Lagoa Central. Trata-se da Feira de Artesanato Lagoa Arte Santa. Sua primeira Presidente foi Carminha, nascida em Conceição do Mato Dentro que veio para Lagoa Santa há 12 anos trazendo na bagagem a missão e a experiência como professora por 28 anos. Também formada em Ciências pela UFMG, em Química pela Federal de Viçosa, em Matemática pela Fafídia e pós-graduada e tudo o mais, Carminha encarou o desafio e plantou semente que germina exuberante em forma de arte e dedicação. Hoje a Feira de Artesanato Lagoa Arte Santa é presidida por outra idealista,  também professora, neste caso de artes plásticas, formada pela Faculdade de Belas Artes, da UFMG. Seu nome, Cláudia Fiorini (tudo com i). Casada com o médico do Posto de Saude Central Dr. João Luiz, tem três filhos e se mudou para cá também como tantos outros, em busca da tão desejada qualidade de vida. Cláudia faz seus trabalhos em óleo sobre tela, em tinta acrílica, aquarela, etc, mas sua grande paixão é a arte sacra e os projetos de restauração. Dá aulas em casa e cuida dos filhos e do marido com o desvelo de um artista de Arcanjos. Aqui, em Lagoa Santa, segundo ela, desfruta do acolhimento, do bom tratamento das pessoas e das facilidades do tudo perto. Sobre a Feirinha, diz que tudo vem mudando com o apoio da Primeira Dama Selma Burni, apoio este incondicional e despretensioso. “Vivemos todos nós, os artesãos, tempos difíceis no passado - vendas pequenas, certa instabilidade, eterna busca do lugar ideal para expor e a busca frenética da identidade própria mas hoje, os tempos são de esperança e alegria”. É claro que agradecemos o apoio recebido no passado, mas agora, no presente, diz: “estamos todos esperançosos porquê podemos sentir a mudança que vem acontecendo”. O apoio da Prefeitura atual, através da Selma nos dá a certeza de dias melhores. ”A parceria é mais forte e nos sentimos fortalecidos e valorizados. Continuamos a nos qualificar através do Sebrae e cada dia que passa, aprendemos mais e agregamos este aprendizado à qualidade do artesanato que oferecemos à população e aos turistas em geral”. A Feira se tornou um lugar de encontro prazeroso para o passeio das famílias. Oferece música ao vivo com o apoio da Prefeitura e a praça de alimentação está ampliada e cheia de novidades. Claudia diz ainda que: “As parcerias tem sido importantes e hoje oferecemos também um espaço para as Instituições Beneficentes e Associações divulgarem seus trabalhos”. Segundo o empresário do ramo de Decoração, Valério Linhares, dono da Empresa Linh’Art: “Poucos lugares tem o privilégio de uma paisagem como esta, defronte à esta lagoa maravilhosa e inspiradora”. Cláudia Fiorini (tudo com i) termina dizendo que a Feira é um local de realização para os artistas plásticos, artesãos e expositores. Convida a todos para se associarem e participarem como expositores e afirma que em breve a Feira contará com um burrinho com carrocinha para alegria da criançada.

Citada com admiração por integrantes da Feira de Artesanato, o JD – Jornal Diferente solicitou uma fala da Sra. Selma Burni para esta matéria, que transcrevemos abaixo:
“Como consumidora e admiradora do artesanato local, a migração constante dos artesãos e a diminuição das barracas na cidade me chamou a atenção. Em conversas informais com os artistas, descobri que faltava orientação relativa a quesitos legais e informações sobre como proceder para que houvesse uma formalização do trabalho. Apresentei as dificuldades dos artesãos à Prefeitura que se empenhou junto à Associação Lagoa Arte Santa para que a Feira ganhasse seu espaço e uma identidade. Agora, Lagoa Santa tem um local voltado ao artesanato, à cultura, à gastronomia e, mais recentemente, a apresentações musicais. Como moradora de Lagoa Santa, fico orgulhosa de ter participado de todo esse processo e coloco-me sempre à disposição para que esse trabalho de grande valor para a cidade tenha continuação.”