AVC - Acidente Vascular Cerebral - Derrame

AVC - Acidente Vascular Cerebral - Derrame


Por Roberty Lauar
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Neste Sábado, dia 06.07 aconteceu na sede social do Condomínio Amendoeiras o 1º Bingo e Leilão Beneficente da AMAVC – Associação Mineira do AVC. Foi um sucesso absoluto, com muita gente alegre e solidária à causa encabeçada pela querida e obstinada empresária Sandra Issida da empresa No Frontiers.
O AVC é popularmente conhecido como “derrame”. Isto ocorre quando o suprimento sanguíneo é reduzido ou bloqueado, podendo haver a perda súbita da função neurológica, ocasionando lesões cerebrais que podem ser: pequenas, severas, temporárias ou permanentes. O AVC pode ocorrer a qualquer hora, durante qualquer atividade e até durante o sono. O AVC atinge cerca de 150 pessoas em cada grupo de 100 mil habitantes. Apesar dos dados alarmantes pouco se conhece sobre a doença e suas formas de tratamento e prevenção. A informação e identificação rápidas dos sintomas permite que inúmeros pacientes recebam o tratamento adequado e rapidamente. Esta é uma doença emergente, que pode levar a sérias seqüelas e até a morte se não for diagnosticada a tempo. Os sintomas que indicam a ocorrência de um AVC são: Alteração do movimento e/ou da sensibilidade em uma parte do corpo, dificuldade para falar e/ou entender, dor de cabeça intensa ou súbita, alteração da visão, como visão dupla e/ou dificuldade para enxergar, náusea/vômito, dificuldade para engolir e/ou perda de consciência (desmaio), tontura ou alteração do equilíbrio (andar como bêbado). Os indivíduos que tem maior chance de ter um AVC são: Idosos, hipertensos, cardíacos, diabéticos, fumantes, alcoólatras, obesos e sedentários. Por causa de tudo isso Sandra Issida criou a instituição denominada AMAVC, após seu marido ter sofrido um AVC no tronco cerebral há cerca de 2 anos. Ela explica que percebeu a necessidade de se criar uma instituição voltada para o tema, quando descobriu que não havia nenhuma que colaborasse com os pacientes que já haviam sofrido a doença. “Não conhecia muita coisa a respeito, principalmente seus sintomas e nem que poderia ter sido diferente, se meu marido tivesse sido atendido por um neurologista especialista e sido medicado a tempo. Ao descobrir que não existia Associação do AVC em Minas Gerais, resolvi criar a AMAVC. Reunimos pessoas que compartilham dos mesmos sentimentos de solidariedade e desejo de melhoria no atendimento médico/hospitalar em AVC. Hoje, nossa luta é por difundir informação, tratamento adequado e a reabilitação eficiente”. A gravidade das seqüelas depende de quanto tempo o paciente demora para ser atendido, sendo que quanto mais rápido, menores serão as seqüelas. E aqui ficam algumas dicas sobre o que fazer na suspeita de AVC: Dirija-se imediatamente a um serviço de emergência hospitalar. Atualmente existe um medicamento que se administrado em até 3 horas após o início dos sintomas, reduz o grau de invalidez nos pacientes com AVC do tipo Isquêmico, portanto, afirma Sandra – Não perca tempo! Finalizando, a Presidente da Associação AMAVC, acredita que “se a população conhecer o que é o AVC, reconhecer seus sintomas rapidamente e buscar tratamento correto e os hospitais estiverem capacitados para atender esta demanda, conseguirá diminuir os altos índices de morte e de sequelados”. Caso você também queira colaborar e dar sugestões, pode acessar o site www.amavc.com.br ou enviar e-mail para: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ou através dos telefones: 3689.0602 – 9971.9991.

O JD - Jornal Diferente
ouviu o Secretário de Saúde Fabiano Moreira sobre o atendimento no município àqueles que apresentam os sintomas do AVC descritos nesta matéria e obteve a seguinte resposta: ”As Unidades Básicas de Saúde de Lagoa Santa (Postos de Saúde) estão preparadas para identificar os “sintomas”, o que facilita o socorro, permitindo cuidar “preliminarmente” do paciente, quando há os “indícios”, e encaminha rapidamente este paciente às Unidades que atendem “Urgência e Emergência”, como as UPAs e os Hospitais em geral. Disse ainda o Secretário, que para melhor atender à população, acaba de firmar convênio com a AMAVC, repassando mensalmente R$ 5.000,00 dos recursos do Fundo Municipal de Saúde. A AMAVC em troca, fará visitas às famílias de sequelados, orientando e ajudando na sua recuperação e ensinando as ações de prevenção à toda a população.