Dependência Química, uma luta a ser vencida

Dependência Química, uma luta a ser vencida


Meu nome é Kênia Camargo e gostaria de dividir um pouco a história do meu irmão Helberth Camargo com o jornal Diferente.
Meu irmão começou a usar drogas achando que seria apenas uma curtição com os colegas. Empresário na região de Betim tinha uma empresa de transporte. A empresa cresceu e firmou contratos importantes e um deles foi com o JORNAL O ESTADO DE MINAS. Era responsável pela entrega do jornal em CONTAGEM, BETIM e região.
Homem honesto, empresário bem sucedido e trabalhador, na época pai de 2 filhos, deixou-se cair cada vez mais no vício. Tem 3 irmãos e durante anos viveu a agonia de enfrentar a doença sozinho, até que em 2008 após eu ter retornado ao Brasil procurei ficar atenta ao que alguns amigos me falavam e descobri que meu irmão estava envolvido com todo tipo de drogas e que não era mais, apenas uma curtição. Tentei ajudar da maneira que pude e alertar meus outros irmãos, pai e mãe, para juntos podermos auxiliá-lo nesta luta inglória. Conseguimos conversar com ele e direcioná-lo a uma fazenda terapêutica assim conhecida nos dias de hoje. Meu irmão perdeu tudo para as drogas... Carro, casa, dignidade, confiança, e até mesmo o suporte de alguns familiares. Fez um tratamento na fazenda VIDA E RENASCER localizada em Conceição do Pará por quase 9 meses. Longe de tudo e de todos, se esforçou para tentar recuperar o que já não tinha sentido para ele: A VIDA. Aprendeu muito com este tratamento, mas infelizmente não conseguiu se reerguer. Tinha muita vontade de vencer, mas não tinha nenhum suporte e a dificuldade financeira era imensa. Caiu novamente no vício por não achar soluções para suas dificuldades... Há relatos de amigos que o viam nas ruas pedindo comida e dinheiro para se alimentar... Eu quando o procurava não o encontrava, pois ele estava mais uma vez com os ‘’amigos’’ que ofereciam aconchego nas drogas. O tempo passou e a luta foi ficando maior e confesso – A esperança estava se esgotando... De repente notícias de que mais uma vez ele queria um novo tratamento... Seguiu para a CLÍNICA MANASES. lá ele percebeu as dificuldades de um dependente químico em retornar à sociedade. O dependente químico muitas vezes fica trancado em fazendas de recuperação para tentar corrigir o erro e recomeçar, e na maioria das vezes as oportunidades são ainda menores. Retornar à sociedade é complicado... Colocar em prática os dozes passos indicados para se afastar das drogas é quase impossível. Muitos recriminam e acabam tirando a esperança do dependente químico em se reerguer. Helberth Camargo hoje se encontra em LAGOA SANTA. Chegou à FAZENDA VITORIA sujo, sem esperança e totalmente desmoralizado. Foi muito bem acolhido pelo presidente da fazenda, o Sr. JOÃO e os seus coordenadores. Ele desenvolveu um dom dentro da primeira fazenda, talhar em madeira e hoje esta ganhando a vida em LAGOA SANTA com o seu trabalho, fabricando placas para seu sustento. Criou uma organização sem fins lucrativos para auxiliar pessoas com a doença e tem planos de estruturar oficinas de trabalho artesão dentro das fazendas terapêuticas com o objetivo de dar ao dependente, motivos para viver e um trabalho a se fazer. Gostaria de saber se é de interesse de vocês do JD – Jornal Diferente, publicarem a história deste homem de garra no jornal da cidade. O objetivo é o de ajudar a esta causa que vem destruindo famílias e a sociedade.
* O meu irmão é inteligente veio de uma família de lutadores e escolheu o caminho errado, mas hoje esta tentando mudar a história dele e ainda consegue pensar no próximo.

Nota do JD – Jornal Diferente: Claro que é de interesse, cara Kênia, aí está publicada parte da história do seu irmão. Que inspire aqueles que sofrem para abandonar o vício, e por estas coisas que só Deus explica, encontrei seu irmão na Feira de Artesanato de Lagoa Santa, expondo seus entalhes em madeira. Fazenda Vitória Tel.: 9968-9954