TERRA DE LUND TERRA DE OBSTINADOS (Parte IV)

TERRA DE LUND TERRA DE OBSTINADOS (Parte IV)


Robery Lauar e Jens Olesen
Por Roberty Lauar
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.


Caros leitores conforme tiveram oportunidade de ler nas edições passadas, nestas terras aconteceram inúmeras ações que a tornaram especial. Eugênio Goulart, Professor da Faculdade de Medicina da UFMG e um dos fundadores do Projeto Manuelzão em seu livro “De Lucy a Luzia” – A grande jornada da África ao Brasil escreve de forma peculiar e deliciosa sobre a Pré-História da humanidade nos últimos três milhões de anos. Conta Eugênio o seguinte: “Tem início na África, onde viveu o hominídeo que ganhou o nome de Lucy, que apesar de ter o cérebro do tamanho do de um chimpanzé, possuía uma característica que faria toda a diferença no futuro: Era bípede. Nas etapas seguintes da evolução nos tornamos progressivamente mais inteligentes, dominamos o fogo e com isso pudemos ocupar quase toda a superfície da terra. O Homosapiens teve sua origem também na África há cerca de 200 mil anos. Jens Olesen e sua esposa Renata na Gruta da LapinhaPressionado pela seca migrou para a Ásia e aos poucos foi ocupando a Austrália, a Europa e finalmente as Américas. Achados arqueológicos, paleotológicos e lingüísticos associados a pesquisas genéticas, muito nos relatam sobre a sequência das migrações. Na região central do Brasil os primeiros humanos chegaram provavelmente há 12 mil anos e tinham a face “negróide”, mostra-nos “Luzia” o mais antigo fóssil humano até hoje encontrado nas Américas e cerca de 80 outros fósseis com características faciais semelhantes. Esse primeiro povo (Luzia) foi extinto pela leva seguinte (de feições Asiáticas/Mongolóide) que deu origem aos Índios atuais. Nas grutas de Minas Gerais repousaram muitos fósseis de seres humanos, de diversos animais, além da Megafauna extinta. Temos verdadeiras bibliotecas de pedra a nos contar fascinantes histórias de nosso passado remoto. Há aproximadamente 75 mil anos teve início uma nova Era Glacial, que seria das mais intensas e que se estenderia até há 10 mil anos. Em tempos anteriores muitos animais migraram da Ásia para a América pelo Istmo então existente entre a Sibéria e o Alasca, no Estreito de Bering. Assim eram abundantes nos dois continentes: Mamutes, Ursos, Bisões, Cervos, Felinos e outros grandes mamíferos. Jens Olesen com o Ex. Secretário Estadual do Meio Ambiente José Carlos de CarvalhoTribos humanas em busca de caça que estava se tornando rara devido aos invernos cada vez mais rigorosos, migraram também pela ponte de gelo, ocuparam novas áreas. O impulso de migrar ao sul, foi imediato, pois oferecia regiões mais amenas para se viver. Hoje se sabe que foram pelo menos quatro as principais ondas migratórias a descer pelas Américas. A primeira talvez há 20 mil anos, outra por volta de 12 mil anos atrás, e algumas ainda mais recentes”. Este resumo da história da evolução humana e de suas migrações, reforçam a importância dessa região conhecida como “Região de Lagoa Santa” que abrigou inúmeros fósseis como uma Biblioteca de Pedra como disse o nosso querido amigo Eugênio Goulart em seu livro “De Lucy a Luzia” e que ofereceu ao Dr. Lund de 1835 a 1845 um arquivo de mais de 12 mil peças fósseis aqui descobertas e enviadas para a Dinamarca.
Neste ponto damos nova pausa nas histórias dessa terra abençoada para voltarmos a falar sobre a importância de um homem obstinado e tenaz, assim como seu conterrâneo a quem Lagoa Santa deverá reverenciar e agradecer pelas conquistas atuais e futuras que contribuirão para elevar esta terra definitivamente aos  píncaros da glória. Trata-se de Jens Olesen que veio à Lagoa Santa pela primeira vez no dia 30/05/2008.

Jens Olesen e o Prefeito Rogério Avelar
Vocês leram que, primeiro fomos a Brasília e falamos com a Ministra do Turismo da época, Sra. Marta Suplicy, em seguida conseguimos que viesse à Lagoa Santa. Logo após seu retorno à Brasília nos telefona e nos apresenta o Embaixador dinamarquês Sr. Christian Konegsfield. Voltamos a Brasília para falar com o Embaixador, agora incluindo na comitiva, representantes do Governo de Minas. Após alguns dias o Embaixador vem à Lagoa Santa. Quando volta a Brasília, nos telefona e diz que somente uma pessoa tão especial como o Sr. Jens Olesen  poderia nos ajudar em nosso pleito, ou seja,: A construção de um lugar em nossa cidade que pudesse um dia abrigar parte do acervo de Dr. Lund, que até então, estava no Museu na Dinamarca. Não podemos deixar de falar que este sonho, começou a ser realizado a partir da conversa que tivemos com nosso amigo, o Deputado Federal Lincoln Portela, que ao conhecer a história, muito entusiasmado nos instiga a falar com o Prefeito Rogério Avelar para saber se existia algum projeto que pudesse ser executado para tal feito e foi também, generosamente, o Lincoln quem agendou a audiência em Brasília com a Ministra. Sr. Christian Konegsfield, Miss Lagoa Santa 2008 e Angelo CoutoAntes de partir, fomos ao Rogério Avelar, outra figura gigantesca neste processo. Apresentou-nos um projeto cujo valor beirava aos  R$4 milhões, mas que jazia na gaveta, pois o município não dispunha este dinheiro. Estas ações deram a partida para um dos maiores feitos em Lagoa Santa - A construção do Receptivo Turístico/Museu ao lado da Gruta da Lapinha, que será inaugurado pelo Príncipe da Dinamarca nos dias 21 e 22 de Setembro e receberá por volta de cem peças com as digitais de Dr. Lund que voltarão para Lagoa Santa. Será uma festa internacional, com a presença da Ministra da Cultura do Brasil, do Governador Anastasia, inúmeras autoridades e toda a imprensa mundial cobrindo o “Retorno de parte do acervo de Dr. Lund a Lagoa Santa”.