Lagoa Santa recebe aporte de R$270 milhões

Lagoa Santa recebe aporte de R$270 milhões


A cidade de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), está se firmando com um dos principais polos aeronáuticos do país. Somente em 2012, o município - com cerca de 53 mil habitantes - deve receber o Centro de Tecnologia e Capacitação Aeroespacial (CTCA) e o Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR). O primeiro é uma iniciativa do governo de Minas e recebeu investimento de R$ 50 milhões. Já o CIAAR demandou aporte de R$ 216,4 milhões, cedido pela Força Aérea Brasileira (FAB), para a construção da nova sede, com 700 mil metros quadrados. A atual fica na Pampulha, na Capital.
O Centro de Tecnologia e Capacitação Aeroespacial (CTCA) tem como objetivo formar mão de obra qualificada para integrar as cadeias aeronáutica e aeroespacial, em parceria com a Lufthansa Technical Training (LTT). Segundo a assessoria do governo de Minas, o espaço de 1,3 milhão de metros quadrados, cedido pelo governo estadual, vai possibilitar a estruturação de um polo de parques tecnológicos nos setores aeronáutico e aeroespacial e de serviços de logística avançada na Grande Belo Horizonte. As obras de implementação do centro serão iniciadas no segundo semestre deste ano.
O espaço também vai contar com um projeto de desenvolvimento de protótipos de avião, simuladores de voo, túneis de vento, escolas profissionalizantes e laboratórios. Ainda de acordo com a assessoria, a previsão é de que mais de 300 estudantes sejam beneficiados com a infraestrutura. As aulas têm previsão de início para este ano. O laboratório de protótipos, motores e turbinas do centro será utilizado para o treinamento de mecânicos e engenheiros e recebeu aporte de R$ 12 milhões. O CTCA deve contar, ainda, com heliporto, hotéis, centro de convenções, empresas aéreas, fabricantes aeronáuticos e do setor aeroespacial.
Segundo o subsecretário de Investimentos Estratégicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede), Luiz Antônio Athayde, “a criação de um novo polo de capacitação de pilotos, engenheiros aeronáuticos, mecânicos, técnicos, designer de aeronaves, em um quadro de enorme carência de mão de obra qualificada, vai criar uma referência importante para a atração de empresas ligadas aos setores aeronaútico e aeroespacial. Estes segmentos fazem parte do esforço do governo de Minas Gerais de diversificação da economia do Estado e que constituem uma ponta de lança do corredor multimodal de alta tecnologia da Região Metropolitana de Belo Horizonte”. Athayde informou, ainda, que o governo está em negociação com empresas como a Trip Linhas Aéreas, Embraer e Líder Aviação para a instalação de centros de instrução.
Nova sede - Já o Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), localizado na região da Pampulha, em Belo Horizonte, vai ganhar uma nova sede em Lagoa Santa. O espaço de 700 mil metros quadrados vai abrigar mais de 50 salas de aula, ginásio de esportes, seis alojamentos com capacidade para 420 alunos, dois hotéis, edifício de comando, entre outros, com total de 57 mil metros quadrados de área construída. A Força Aérea Brasileira (FAB) repassou R$ 216,4 milhões para o CIAAR, que tem previsão para ser finalizado em outubro.
O CIAAR tem capacidade para formar 600 oficiais por ano para progressão na carreira e realiza cursos de adaptação à vida militar de profissionais com nível superior aprovados em concurso público. A unidade possui o Curso de Formação de Oficiais Especialistas, Curso de Adaptação de Médicos, Dentistas e Farmacêuticos da Aeronáutica, estágio de Adaptação de Oficiais Engenheiros da Aeronáutica, estágio de Adaptação ao Oficialato, estágio de Adaptação de Oficiais Temporários e estágio de Instrução e Adaptação de Capelães, tornando-se um dos mais importantes polos de formação da FAB e ocupando uma posição estratégica no sistema de ensino da aeronáutica.