Por que nunca respondem?

Por que nunca respondem?


A constatação:
 Em toda extensão da Rua Pinto Alves (MG10), verifica-se que em mais de 80% de suas margens, não existem edificações irregulares, ou seja, desapropriar estes pequenos pedaços de terrenos para revitalizá-la não custaria tanto assim ao Governo Estadual. Seguramente o custo ambiental dessas desapropriações, seriam menores do que o custo para se construir outra via de acesso e o município economizaria o seu próprio dinheiro.
Perguntas que poderiam ser respondidas:
Tirar parte do trânsito da Rua Pinto Alves ao se construir uma avenida alternativa será a melhor solução para os empresários locais?
O Governo Estadual não deveria ser chamado a apresentar solução mais adequada ao município do que somente asfaltar a sua parte da Pinto Alves (MG10) em anos bissextos, perpetuando o problema?
Não está explicado se o Município ao construir esta nova via de acesso, irá alterar a mão de direção da Pinto Alves.
O Governo Municipal tentou com o Governo Estadual solução definitiva para este problema, que não o de continuar esperando a eterna promessa de construção da “Alça do Vetor Norte”?
Se o Governo Estadual não oferecer solução definitiva para a Rua Pinto Alves (MG 10) e o Governo Municipal construir essa nova Avenida chamada: “Avenida de Integração”, ao lado de córrego e minas d’água, os problemas causados pela MG 10 estarão resolvidos?

Nota do JD - Jornal Diferente:
Tentamos ouvir o Governo Municipal e para tanto enviamos oficialmente e com antecedência, perguntas sobre a matéria acima ao responsável pela ASCOM – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Lagoa Santa e “mais uma” vez não obtivemos resposta. É lamentável que o Prefeito Rogério Avelar, democrata e afeito à política da transparência e do Bem Comum, concorde e aceite como praxe esse disparate, causado pelo silêncio e pela indiferença às perguntas legitimas, respeitosas e relevantes, enviadas para sua Secretaria de Comunicação.