Segurança Pública: Prevenção em primeiro lugar

Segurança Pública: Prevenção em primeiro lugar



A segurança pública não pode ser tratada apenas como medidas de vigilância e repressiva, mas como um sistema integrado e otimizado envolvendo instrumentos de prevenção, coação, justiça, defesa dos direitos, saúde e social. O processo de segurança pública se inicia pela prevenção e finda na reparação do dano, no tratamento das causas e na reinclusão na sociedade do autor do ilícito.
Assim, segurança pública é um processo que compartilha uma visão focada em componentes preventivos, repressivos, judiciais, saúde e sociais. É um processo sistêmico, pela necessidade da integração de um conjunto de conhecimentos e ferramentas estatais que devem integrar a mesma visão, compromissos e objetivos. Deve ser também otimizado, pois depende de decisões rápidas, medidas saneadoras e resultados imediatos.
Conceito de Segurança Pública:
Sendo a ordem pública um estado de serenidade, apaziguamento e tranqüilidade pública, em consonância com as Leis, os preceitos e os costumes que regulam a convivência em sociedade, a preservação deste direito do cidadão só será amplo se o “Conceito” de segurança pública for aplicado.
Os gargalos da Segurança Pública:
“Difundiu-se entre nós a idéia de que a violência é um fenômeno quase natural, o que é um erro. Ela é um fenômeno determinado por fatores específicos que podem ser removidos”, diz o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz.
O Governo Federal mantém certa distância do tema Segurança Pública no Brasil, uma vez que, por determinação constitucional, o controle das polícias militar e civil fica a cargo dos estados, mas ao menos 2 gargalos que colocam o país entre os mais violentos devem ser combatidos através das Leis e dos Órgãos públicos: Impunidade e Baixo investimento em inteligência.
Ineficiência: a mãe de todas as mazelas
A precariedade de sistemas de seleção, formação, supervisão, disciplina, corregedoria ativa, controle externo e baixos salários, tem incrementado excessivamente a vulnerabilidade das polícias não só à violência como à corrupção.

Nota do JD - Jornal Diferente:
Cidades como Lagoa Santa devem levar em consideração os seguintes aspectos no combate ao crime:
- Município com grande expansão urbana e aumento da população: O crescimento dessas cidades faz com que, muitas vezes, a criminalidade se organize antes do poder público;
- Municípios com forte turismo de fim de semana: Existem registros do aumento da violência em cidades que recebem turistas em quantidade e registram o dobro da média no aumento dos crimes cometidos.
Sistemas de câmeras de Vigilância não podem mais faltar em cidades com este perfil. O custo de manutenção deste sistema é muito baixo e sua implantação simples e inibidora da maioria dos ilícitos. Falta, não dinheiro para sua implantação, mas geralmente desinteresse com a vida humana e eficiência administrativa.


"Polícia é intervenção da autoridade, como atividade essencialmente preventiva das violações da lei, garantindo a ordem pública com os objetivos de evitar danos sociais e de reprimir a criminalidade."