Polícia Federal em Lagoa Santa, para combater “Amor Fraterno”

Polícia Federal em Lagoa Santa, para combater “Amor Fraterno”


Dia 01 de fevereiro foi deflagrada a operação denominada “Gizé” (em alusão às famosas pirâmides do Egito) com o objetivo de combater crimes financeiros contra a administração pública, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Foram presos em Lagoa Santa o presidente da empresa Filadélphia Empréstimos Consignados, Carlos Henrique Vieira, alguns diretores e a contadora da empresa. Segundo noticiado, vários indícios de que a empresa estaria captando recursos de terceiros e os remunerando com valores acima dos praticados pelo mercado foram colhidos pela Polícia Federal. Ainda segundo o Delegado responsável pela diligência, a empresa não estava autorizada pela CVM - Comissão de Valores Mobiliários a operar com empréstimos desta natureza e nem pela Susep – Superintendência de Seguros Privados a operar com seguros. A derrocada e o fechamento de empresas desta natureza retratam as conseqüências da falta de observância das Leis e dos códigos de ética. Pela inobservância destes códigos, paga-se um preço alto, pessoal e profissional além de prejudicar cidadãos que aplicam seu dinheiro em busca de vantagens monetárias e financeiras (ilícitas). Essa situação ainda leva a reboque, funcionários que num momento como esse acabam privados de salários e direitos trabalhistas. Mas o mais interessante é o seguinte: A palavra “Filadélfia” tem origem grega e literalmente significa: “AMOR FRATERNO”. A foto acima pode então ser interpretada como: Templo do Amor Fraterno atrás das grades?