Como cantor de estilo Sertanejo Universitário, Michel Teló vai longe e mostra que veio para ficar

Como cantor de estilo Sertanejo Universitário, Michel Teló vai longe e mostra que veio para ficar


Por Fabrícia Araújo
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Michel Teló estrela da música sertaneja universitária, nasceu em 21 de janeiro de 1981 na cidade de Medianeira, no interior do Paraná. O interesse pela música surgiu aos 10 anos quando ganhou de seu pai, seu o primeiro acordeão. Em seguida, Michel integrou a banda Guri - de músicas tradicionais, formada por seu irmão, alguns vizinhos e amigos.  Anos depois, em 1997, o cantor foi convidado para integrar a banda Tradição, onde permaneceu até o ano de 2008, quando decidiu correr atrás do sucesso sozinho. Aos 32 anos de idade e apenas 4 de carreira solo, Michel Teló  aspira e respira o sucesso, o assédio e a vida de  cantor badalado e reconhecido nacional e internacionalmente.
    Michel chegou à balada sertaneja para ficar.  Com seu jeito simples e ao mesmo tempo despojado conquistou seu espaço, ganhou fama e fãs no mundo inteiro.  Ex-vocalista do Grupo Tradição, Michel agarrou a oportunidade para mostrar o seu talento. Destacou-se pela voz e pelo jeito especial de tocar sanfona, seu instrumento predileto. O reconhecimento chegou quando ainda estava à frente do Grupo Tradição, com o lançamento das músicas: “O Barquinho” (1994) e “A Brasileira” (1994), sucessos de sua autoria que emplacou o primeiro lugar em rádios de todo o país.
    Com a carreira solo veio a oportunidade do reconhecimento definitivo.  Em 2009, o cantor lança seu primeiro álbum – “Balada Sertaneja”, que de imediato, emplaca dois grandes sucessos: “Ei, psiu! Beijo me liga” e “Amanhã sei lá”. Após o estouro das músicas Michel Teló recebe vários prêmios em 2011. Foi indicado ao prêmio os Melhores do Ano e venceu na categoria “Revelação Musical” com o CD - “Balada Sertaneja (2009)” e ainda em 2011, recebe da apresentadora Xuxa, o “Disco de Ouro” pela venda de 40 mil cópias do seu segundo álbum “Michel Teló Ao Vivo (2010)” e é indicado ao Grammy Latino ao lado das estrelas Paula Fernandes, Roberta Miranda, João Bosco & Vinícius e do cantor Leonardo.
    O primeiro single do seu terceiro álbum - “Michel na Balada”, lançado em 2011 pela Gravadora Som Livre, intitulado: ”Ai, se eu te pego”, chegou a várias partes do mundo, sendo tocado em países como Alemanha, Espanha e Itália, deixando para trás ídolos internacionais como Adele, Rihanna e Lady Gaga. O cantor foi citado pela Revista Forbes, como fenômeno mundial e teve cerca de 300 milhões de acesso no You Tube pela música que alavancou sua carreira.
    O que leva um cantor de estilo pop sertanejo universitário a se destacar entre os demais músicos de grande importância no universo country como Chitãozinho & Xororó, Zezé di Camargo & Luciano, Leonardo e outros, a ponto de levar a música “Ai, se Eu Te Pego”, para as paradas de sucesso nacional e internacional? Em entrevista exclusiva ao JD – Jornal Diferente, Michel Teló fala sobre a carreira, o estouro na mídia e como faz para lidar e conciliar a carreira com a vida pessoal, além de informar para seus fãs seus novos projetos de trabalho para o ano de 2013.
JD- Como surgiu o seu interesse pela música?
Michel: Acho que desde quando estava na barriga da minha mãe. Risos. Desde muito cedo eu já gostava de cantar e com apenas 12 anos comecei a cantar profissionalmente no Grupo Guri.
JD -   Se você não fosse cantor, o que você seria?
Michel: Nossa aí eu estava perdido, minha vida inteira foi e vai ser na música
JD- Sua carreira teve início através da Banda Tradição. Foi com o sucesso da música “Barquinho” que você decidiu seguir carreira solo?
Michel: A decisão foi mais por idealização de um projeto que tivesse muito a minha cara.
JD - E hoje, como você lida com o sucesso internacional?
Michel:  É uma grande honra e satisfação poder fazer o que mais amo e ainda ter o reconhecimento do publico.
JD - A que  você deve o estouro da música “Ai, se eu te pego” ter alavancado sua carreira para o mundo? Algum dia você imaginou que isso pudesse acontecer?
Michel: Quando fomos gravar essa música, percebemos que tinha algo diferente e não imaginava que ela seria aceita e cantada nos quatros cantos do continente, literalmente.
JD - O assédio dos fãs, em algum momento incomoda?
Michel: De forma alguma, devo muito a eles. O carinho dos meus fãs é o que me ajuda a continuar cada vez mais empenhado em fazer o melhor a cada dia.
JD -  Como você faz para conciliar a agenda de shows com os momentos de lazer?
Michel: Apesar da agenda lotada, nos intervalos de um show e outro, tentamos nos divertir um pouco mais e descansar com a família.
JD- Qual o melhor local para compor suas canções?
Michel: Quando componho é fazendo arte com os amigos.
JD - Recentemente você pode realizar um dos seus maiores sonhos, que era cantar ao lado do Rei Roberto Carlos. O que significou esse momento na sua vida?
Michel: Cantar com o Rei Roberto Carlos foi a maior emoção da minha vida. Nunca imaginei que conseguiria realizar esse sonho. Foi incrível.
JD - Você sempre cantou música sertaneja? Como você define a sua música?
Michel: Música que leva alegria e que não tem distinção.
JD - Você é considerado um dos mais importantes artistas no cenário musical e ainda é muito jovem. O que você espera do seu futuro artístico e pessoal?
Michel: Espero continuar cantando e levando alegria aos meus fãs, através do meu trabalho.
JD-   O que os fãs de Michel Teló podem esperar para o ano de 2013? Existe um novo projeto musical por aí?
Michel: Sim. Estamos gravando o novo álbum, com músicas inéditas e participações de amigos queridos.